Blog dos anjos

1001 segredos angelicais para compartilhar

O Monte Kailash, entre o Céu e a Terra

Monte Kailash

O Monte Kailash, residência dos deuses nas religiões asiáticas, é o lugar onde o Céu e a Terra se encontram. Este Monte Sagrado simboliza acima de tudo o objetivo final do homem na sua ascensão para a Sabedoria.

Kailash, Montanha sagrada

Montanha dos grandes Himalaias, Kailash encontra-se no Tibete, na província de Ngari, nas nascentes do rio Hindus. Os tibetanos chamam-na de “Khang Rinpotché”: a “Preciosa Joia das Neves“. Com altura de 6.714 metros, ela faz parte do mítico Monte Mérou. Diz-se que nas proximidades da montanha… “as pedras rezam”.

Monte Kailash – Residência dos deuses

  • Para os Hindus, ela é a residência de Shiva.
  • Para os Jainas, ela é o Monte Ashtapada onde o fundador da sua religião atingiu o nirvana
  • Para os Xamãs Bön-po, ela é a residência de uma deusa maior do seu Panteão: Sipaimen
  • Para os Budistas tibetanos, ela é a residência de Chenresig, o Buda da Compaixão, do qual se diz que a reencarnação é o Dalaï Lama.

Cume e Centro ao mesmo tempo

Os Hindus (para quem Kailâsa significa Cristal) representam-no como o centro e o cume do mundo. Mas eles também o veem, principalmente, como o centro e cume do ser humano, que o mesmo deve procurar na sua busca pela elevação espiritual: Seu “castelo interior”.

Purificar o carma

Na tradição hindu (mas também no budismo tibetano), diz-se que circundar o Monte Kailash permite apagar os pecados de cada um e purificar o mau carma. É verdade que a tarefa árdua que representa esta circumambulação (uma caminhada ao redor de algo sagrado durante vários dias) só pode fazer com que o peregrino elimine as toxinas acumuladas, quer físicas como psíquicas e, porque não, espirituais.

Alcançar a iluminação

Os crentes estão destinados a circundar a Kailash (eles fazem então a “Kora“) ao menos uma vez nas suas vidas. Eles devem fazê-la preferivelmente no ano astrológico do Cavalo. Este ritual pode fazer lembrar a tradição islâmica que pretende que todo o muçulmano se dirija a Meca pelo menos uma vez na vida. Mas também se diz que fazer a Kora 108 vezes garante a iluminação ao peregrino (o Nirvana)…

Se alguma vez você for ao Tibete e se fizer a sua Kora ao redor do Monte Kailash, então talvez você possa declamar com os Tibetanos: “Ki ki so so laghyalo”!… “Os deuses são vitoriosos”… e ver os seus pecados apagados!

 

Descubra mais artigos interessantes no blog do Padre: